carregando

Notícias

imprimir

+ -

Processo é solucionado duas horas após ser ajuizado na 1ª Vara de Tangará

Uma ação proposta na 1ª Vara do Trabalho de Tangará da Serra foi solucionada em apenas duas horas na manhã de quinta-feira (09). O processo, que envolvia um trabalhador em necessidade e uma empresa de reflorestamento, foi resolvido por meio de um acordo em audiência de conciliação, possível graças ao empenho dos servidores.

Tudo deu-se quando um homem chegou ao Fórum Trabalhista com ar de desespero, com fome, sem advogado e com apenas um pedido: receber pelos dois dias e meio em que trabalhou em uma empresa da cidade e assim conseguir voltar para casa, no Espírito Santo, de onde saiu em busca de emprego.

A ação trabalhista foi proposta ali mesmo com auxílio dos servidores das varas, por meio de uma atermação, instituto que permite transformar em ação trabalhista o pedido oral do trabalhador, sem que para isso seja necessária a presença de um advogado.

Mas diante da situação do trabalhador, o diretor da Vara, Lamartino França Júnior, ligou no mesmo instante para a empresa convidando-a para participar de uma audiência de conciliação para resolver os pedidos daquela homem. “Expliquei que ele só queria receber o que tinha trabalhado e estava desesperado”, explicou o diretor.

Cerca de 30 minutos após a ligação, ambas as partes do processo já estavam reunidas na sala de audiência.  Antes que a ação se prolongasse por mais tempo, empresa e ex-empregado acertaram os valores daqueles poucos dias trabalhados e a juíza Ive Seidel homologou o acordo.

Duas horas depois de entrar na 2ª Vara em completo desespero e sem nada no bolso, o trabalhador saiu de lá com R$ 1.200 referente aos dias trabalhados, FGTS, indenização por danos materiais (lucros cessantes) em razão das diárias de hotel que ele teve que pagar por causa do emprego e indenização por rescisão antecipada do contrato de experiência.

Acordo feito, o trabalhador voltou à Secretaria da Vara para agradecer e chorou emocionado.

O resultado conseguido em tempo recorde só foi possível devido aos servidores que atuaram de forma ágil e diligente, segundo a magistrada, que fez questão de deixar registrados em ata elogios à atuação da equipe. “Esta magistrada registra o agradecimento aos servidores Lamartino França de Oliveira Junior, Lucas Carvalho P. Oliveira e Brício Britzke pela excelente postura diligente e resolutiva assumida neste dia, que permitiram solucionar a demanda apresentada em duas horas após o seu ajuizamento”, concluiu.

PJe: 000876-39.2017.5.23.0051

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho - 23ª Região

Data da noticia: 13/11/2017

Comentários

Não comentários.